Newsletter

Entrevista com Dr. Jonathan

Bom dia pessoal, vamos estrear a seção de dicas e matérias com especialistas. No primeiro texto, vamos começar pela saúde oral dos ferrets. Pouca gente se atenta, mas assim como nos humanos, a frase: a saúde começa pela boca,  pode ser muito bem aplicada aos animais e os ferrets não fogem a regra. Para esclarecer um pouquinho mais sobre o dentes dos nossos amigos furões, fizemos uma entrevista com o Dr. Jonathan Ferreira, veterinário especialista em odontologia e em cirurgias da cavidade oral do Odontovet para esclarecer um pouco sobre o assunto. Também levamos o Jack para uma consulta e tratamento.

Antes     e    Depois

  

  

Toca do furão: Olá Dr. Jonathan, obrigado pela entrevista. Quais são os problemas mais comuns encontrados na boca e dentes dos ferrets?

Jonathan: Olá, parabéns pelo site e sucesso. Bom, primeiro o que todos donos ou futuros donos de um furão precisa saber é que são animais que precisam de um acompanhamento veterinário da saúde oral. Os ferrets possuem 32 dentes, tem uma dentição muito parecida com a dos felinos e os problemas mais comuns são: halitose (mau hálito), gengivite, cálculo dentário (tártaro) e fratura de dentes. 

Toca do furão: Quais são as causas para esses problemas citados?

Jonathan: Para os três primeiros sintomas que eu falei, a causa é o mesmo fator, a placa bacteriana. No nosso dia-a-dia, talvez escutamos bastante sobre a placa bacteriana, principalmente nos meios de comunicação em propagandas de cremes dentais, mas não nos atentamos que nos animais as coisas possam acontecer da mesma forma. A placa bacteriana é uma película de bacteriana que se forma através da organização de centenas de espécies de bactérias sobre a estrutura dentária. O ambiente bucal é muito favorável ao crescimento de microrganismos devido à grande oferta de alimento, água e calor. Com o passar do tempo e o aumento da quantidade de placa bacteriana, começamos a perceber os primeiros sinais: halitose, amarelamento dos dentes, tártaro , e gengivite, que quando não tratados,  levam a lesão no osso que sustenta os dentes e em animais mais velhos causa a perda de dentes. Já a fratura dentária a causa são os traumas em acidentes. Por serem animais ativos, os ferrets estão sujeitos a quedas e batidas dos dentes, que por serem bastante pontudos podem fratura com certa facilidade.

Toca do furão: E o que podemos fazer para prevenir esses problemas?

Jonathan: No caso das fraturas, a prevenção é feita através do manejo adequado em ambientes com locais que não favoreçam a queda dos animais. Brinquedos, casas, tocas e tudo que estiver ao alcance deles devem ser apropriados para a espécie. No caso dos problemas periodontais, gengivite, cálculo e halitose, a melhor forma de prevenir é condicionar o ferret à escovação dentária, isto mesmo, escovar os dentes deles pelo menos 1 vez ao dia, já que a placa bacteriana se forma sobre os dentes em aproximadamente 24 horas.  Acompanhamento no veterinário especificamente para avaliação dentária deve ser feito pelo menos 1 vez ao ano ou mais frequente em alguns casos.

Toca do furão: Trouxemos o Jack, nosso furão de 9 meses de idade para avaliação, você pode nos dizer o que está acontecendo com ele?

Jonathan: Sim, o Jack, apesar de bastante jovem, já fez a troca dos seus dentes de leite por dentes permanentes e já está com os dentes bastante escurecidos por acúmulo de cálculo dentário. A halitose já é fácil de ser percebida e vemos também que a gengiva dele está inflamada, mas felizmente o caso dele é reversível, e com a limpeza dos dentes, tudo voltará ao estado normal. Daí em diante a manutenção com escovação dental diária pode ser feita e manteremos os dentes limpos por mais tempo. Ressaltamos que mesmo nos casos onde os dentes são escovados, precisamos de avaliação periódica e limpezas quando voltar a apresentar os sintomas.  Esperamos o Jack para o retorno e para uma aula de como escovar os dentes.

Dr. Jonathan Ferreira, veterinário especialista em odontologia e em cirurgias da cavidade oral do Odontovet 


 

Powered by MDI SISTEMAS